terça-feira, fevereiro 7, 2023
spot_img
InícioParáPMs acusados de tortura e sequestro de jovem desaparecido são libertados

PMs acusados de tortura e sequestro de jovem desaparecido são libertados

Graças ao testemunho de 7 pessoas ouvidas pela Polícia Civil, o mundo tomou conhecimento da brutalidade ocorrida na noite do dia 03 de Fevereiro de 2021, às 23:30, durante a abordagem de uma viatura policial do 17° Batalhão da Polícia Militar de Xinguara, onde o jovem Mateus Gabriel (18 anos) foi parado, espancado, torturado e até hoje está desaparecido, juntamente com sua moto.

04 (quatro) policiais militares do Grupamento Tático Operacional foram vistos perseguindo e espancando o jovem, que saiu de um jogo de futebol em sua moto e foi parado em um beco, onde apanhou violentamente, por volta de 5 minutos e depois disso o colocaram dentro de uma viatura e ele nunca mais foi visto.

Desde esta data sua Mãe, dona Zely, trava uma luta desigual contra o sistema, em busca de seu filho.

Graças à coragem de testemunhas, os suspeitos de serem autores do crime foram identificados: São os cabos André Pinto da SilvaWagner Braga AlmeidaDionatan João Neves Pantoja Ismael Noia Vieira, todos lotados no Batalhão da Polícia Militar de Xinguara. Os quatro policiais foram indiciados e presos, mas resolveram não falar nada até o julgamento e permaneciam presos no presídio Coronel Anastácio das Neves, em Belém.

Os cabos da Polícia Militar ficaram presos durante 6 meses, mas não quiseram falar nada até o julgamento, deixando a mãe da vítima angustiada durante todo esse tempo em que procura o corpo do filho.

A prisão preventiva dos acusados durou 6 meses, no entanto, foi revogada e substituída por outras outras medidas cautelares, menos drásticas, entre elas: a proibição de frequentar bares, boates, locais festivos, de manter contato com familiares da vítima e testemunhas do processo, salvo as arroladas exclusivamente pela defesa.

Essa foi a decisão de Lucas do Carmo de Jesus, Juiz de Direito Titular da Vara Única da Justiça Militar do Estado do Pará.

Em razão da evidenciada periculosidade dos mesmos, demonstrada pela gravidade e a forma como os fatos que lhes são imputados foram praticados, os PMs estão obrigados a se recolherem em seus domicílios no período noturno, entre 20h e 6h do dia seguinte, e nos dias em que não estiverem prestando serviço interno no quartel da PM, pois estão afastados do policiamento ostensivo nas ruas, não podem possuir ou portar armas da corporação ou particular.

Com a repercusão do caso, a Anistia Internacional vem presssionando a justiça e os orgãos de defesa dos Direitos Humanos para que as investigações apontem o paradeiro do jovem.

Em Maio deste ano, no dia do aniversário de 39 anos de Xinguara, o governador Helder Barbalho (MDB) visitou o município e foi recepcionado por uma manifestação de familiares e amigos do jovem Mateus Gabriel, quando prometeu que iria direcionar todos os esforços possíveis para encontrar o jovem desaparecido.

Dona Zely, mãe de Mateus Gabriel foi abraçada por Helder Barbalho, que se comprometeu a direcionar todo o aparato das forças de segurança do estado para elucidar o caso e encontrar o jovem.

Leia também:

A dor da mãe que teve o filho torturado por PMs e está desaparecido há 48 dias

Jovem torturado por PMs está desaparecido há 143 dias

Helder promete empenho para encontrar jovem desaparecido, após sequestrado por PMs em Xinguara

RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais visualizados