terça-feira, setembro 27, 2022
Google search engine
InícioDestaqueO desprezo de Helder Barbalho pelos concursos públicos

O desprezo de Helder Barbalho pelos concursos públicos

Via Focando em Concurso, sob o título Governo Helder Barbalho chega ao 48° PSS

Concurseiras e Concurseiros veem, com lamentável pesar, o Governo Helder Barbalho, do Pará, chegar ao 48º Processo Seletivo Simplificado (PSS) em 11 meses de instalado.

Concurso Público, até agora, apenas um (UEPA).

O 48º PSS pertence à Fundação Hospital de Clínicas Gaspar Viana, com 64 vagas para médicos em diversas especialidades, com inscrições presenciais se encerrando hoje, às 16h. Não seguiu o modelo do SIPROS e nem teve o Edital publicado no DOE/PA.

Este é o terceiro PSS da Fundação este ano. O primeiro PSS aconteceu em 29/03/2019, ofertando seis vagas para cargos de nível fundamental, 64 para nível médio e 40 para cargos de nível superior. Total de 110 oportunidades.

O segundo teve inscrições dias 03 e 04/04/2019, com oferta de 68 vagas para médicos.

Acumulado, temos, nos três PSS, 242 vagas.

Concurseiras e Concurseiros se indignam com este modo de administrar a Política de Gestão de Pessoas do estado, por saberem que, em 13/11/2017, foi aberta a Concorrência 2/2017, que em seu Termo de Referência se refere à pactuação de Termo de Ajuste de Conduta (TAC) entre o Governo do Pará e o Ministério Público do Estado (MPPA) para a realização de Concurso Público, com oferta de 148 vagas, sendo 116 para cargos de nível superior e 32 para cargos de nível médio, em processo de substituição de servidores temporários por efetivos (concursados).

O Instituto AOCP foi a organizadora vencedora desta licitação, que incluiu, também, Concurso para a Fundação Santa Casa, com 330 vagas a serem disponibilizadas – 186 para nível superior e 144 para nível médio.

Além de não realizar o Concurso pactuado para o Gaspar Viana, com 148 vagas, o Governo Helder Barbalho incha a administração pública com mais 242 contratos temporários.

O mesmo se vê em relação à Fundação Santa Casa. Já foram quatro PSS este ano, totalizando mais de 500 vagas. O Concurso para 330 vagas, produto de TAC com o MPPA, nada, nada.

SESPA, OPHIR LOYOLA, SEMAS, FASEPA e outros órgãos, também com TACs firmados, Concorrências realizadas e Organizadoras definidas, para a realização de Concursos Públicos, tiveram sucessivos PSS ocorrendo na (des) Política de Gestão de Pessoas do Governo Helder Barbalho.

E todo(a)s se perguntam até quando o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado ficarão cegos, surdos e mudos.

RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Anúncios -spot_img

Mais visualizados