terça-feira, fevereiro 7, 2023
spot_img
InícioEscândaloO Clã dos Coelhos e o faturamento no Governo do Pará

O Clã dos Coelhos e o faturamento no Governo do Pará

Em uma das edições da última semana, o programa Cara a Cara com a Verdade, da RedeTV, comandado pelo apresentador Nonato Pereira, abordou a história da Família Coelho, com grande influência empresarial dentro da administração pública do Estado, reforçada pela figura do inexpressivo deputado estadual Adriano Coelho (PDT), que tenta a reeleição.

O programa repercutiu uma série de denúncias veiculadas por alguns portais de notícias.

Edição que abordou a influência e as denúncias envolvendo as empresas do Clã dos Coelhos, que parece comandar contratos dentro da Seduc (Reprodução).

As denúncias levantadas e apresentadas à audiência do programa Cara a Cara com a Verdade dão da relação misteriosa mantida entre o parlamentar Adriano Celho, o irmão, vereador João Coelho (PDT), e a gestão da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). A matéria discorre sobre o mandato “apagado” de Adriano Coelho na Alepa, sendo um repetição da atuação como vereador por Belém, diferente da atuação em favor da família e que estaria “enchendo os bolsos” por conta da relação política com o Executivo estadual. Essas operações teriam ainda a articulação do pai do deputado, o empresário Marco Coelho, conforme denúncias publicadas por outros veículos de imprensa.

Informações que chegaram ao apresentador Nonato Pereira revelam a relação de Marco Coelho com o governo do estado, que teria dito em conversas com amigos e após uns drinks, que Helder Barbalho o deve favores.

A TRÍADE EMPRESARIAL E “LAVANDO A ÉGUAEM CONTRATOS MILIONÁRIOS

Considerado algo surreal dentro da adminitração pública, três empresas geridas pela família: Marco Coelho Serviços, J.R. Limpeza e a Lastro Projetos e Construções, estariam sendo beneficiadas por meio de contratos milionários, o que pode comprometer a gestão Helder Barbalho. “Estariam lavando a égua”, expressou Nonato Pereira durante o programa. O apresentador aponta a necessidade de o governador intervir junto à Seduc, “colocar o dedo no suspiro, principalmente na Secretaria de Educação do Estado”.

Mencionando o Ministério Público, o apresentador, fazendo referência à matéria jornalísticas, chama atenção para o protagonismo de atuação da empresa J.R. Limpeza, o que seria considerado um exemplo clássico de pagamento de fatura. “Atenção, Ministério Público, é muito importante esse assunto que estamos levando ao conhecimento público”, alertou Pereira.

CAPINAÇÃO NAS ESCOLAS POR R$ 40 MILHÕES

A empresa J.R.Limpeza que possui um capital social de pouco mais de R$ 700 mil, estaria registrada em nome de Adriani Coelho, irmã de Adriano Coelho. A empresa foi a vencedora de uma licitação no valor de R$ 40 milhões. Nonato Pereira questiona: “será que ganhou por que é irmã do deputado ou por que tem ‘esquema’ dentro da Secretaria de Educação?”. “Qual é a história real?”, adicionou.

UMA EMPRESA E DOIS CONTRATOS DE MAIS DE 150 MILHÕES

Registrada no nome do patriarca da família Marco Antônio Coelho, a empresa Marco Coelho abocanhou o contrato da Seduc nº 26/2021 no valor de R$ 24,5 milhões e outro contrato de seis vez maior valor, R$ 128 milhões. Os dois contratos juntos somam mais de R$ 150 milhões. Segundo Nonato Pereira e as informações que circulam na imprensa, as empresas da Família Coelho é a que mais “fatura” na administração pública estadual.

ACREDITE SE QUISER

Para se sagrar vencedora do pregão eletrônico ocorrido em 2021 e referente aos dois contratos já abordado aqui, a Marco Coelho desclassifou nada mais, nada menos que 17 empresas concorrentes. Isso mesmo, 17. “Qual é o esquema? Qual é o esquema?”, indaga o apresentador e afirma “tem, sim algum esquema”. “Como é que alguém consegue desclassificar 17 empresas para ganhar este pregão eletrônico?”. Conecta Serviços, Comércio e Conservação e 13 Comércio e Logística seriam duas das empresas limadas.

TEM MAIS DO CLÃ

A outra empresa do clã dos Coelhos é a Lastro Projetos e Constrtuções, registrada em nome de Diane Helena Moraes Albuquerque Coelho.

De acordo com matéria investigativa, a mais beneficiada das empresas é a Marco Coelho, que recebeu entre janeiro e dezembro de 2021, a bagatela de R$ 113 milhões – uma discrepância diante da realidade de cada paraense que mal vive de um salário mínimo.

Em um ano eleitoral, esse tipo de denúncia deve ser reforçada e entrar imediatamente no radar dos órgãos de fiscalização, como o MPPA.

Nonato Pereira chama atenção à desproporcionalidade entre o faturamento dos Coelhos na administração pública e o resultado dos mandatos de Adriano Coelho e João Coelho, respectivamente deputado estadual e vereador por Belém. A Rede TV vai apurar essa misteriosa ação dos Coelhos em setores do Governo, como no caso da Seduc. Ainda durante o Programa, o apresentador Nonato Pereira recebeu mensagem de ex-funcionários das empresas Coelho, e estes teriam dito que eram obrigados a fazer campanha e pedir votos para o deputado e seu irmão,celeiro vereador em 2020, assim como outras denúncias inéditas.

Pedimos esclarecimentos às assessorias da Seduc, do deputado Adriano Coelho e vereador João Coelho, sobre as denúncias veiculadas por veículos de imprensa e aguardaremos os devidos posicionamentos.

Leia também:

Aliados do governador do Pará e do prefeito de Igarapé Miri são presos por corrupção

RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais visualizados