segunda-feira, janeiro 30, 2023
spot_img
InícioParáIBGE prevê safra de 3,7 milhões de toneladas de cereais, leguminosas e...

IBGE prevê safra de 3,7 milhões de toneladas de cereais, leguminosas e oleaginosas para o Pará

Segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), publicado hoje (07) pelo IBGE, a estimativa para a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas no estado do Pará está em 3,7 milhões de toneladas para março de 2022, o que equivale a uma diferença de mais de 254 mil toneladas quando comparada com o mesmo período do ano de 2021, cuja estimativa era de pouco mais de 3,5 milhões de toneladas.
O Levantamento Sistemático observou também que o Pará atingiu o 13° lugar na estimativa da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas perante os demais estados brasileiros, ficando atrás de Tocantins (5,3 milhões), Santa Catarina (5,6 milhões), Maranhão (5,9 milhões), Piauí (6 milhões), São Paulo (9,9 milhões), Bahia (11,1 milhões), Minas Gerais (16,9 milhões), Mato Grosso do Sul (21,5 milhões), Rio Grande do Sul (23,7 milhões), Goiás (26,9 milhões), Paraná (35,7 milhões) e Mato Grosso (79,6 milhões).
No que tange as áreas plantada e colhida para cereais, leguminosas e oleaginosas, a estimativa para o estado paraense no mês de março de 2022 é de 1,2 milhões de hectares, o que também deixou o estado em 13° lugar perante os demais estados brasileiros.
A pesquisa também apontou a estimativa da produção de outros alimentos, tais quais: arroz (114 mil toneladas), banana (483 mil toneladas), cacau (143 mil toneladas) e cana-de-açúcar (1,2 milhões de toneladas), dentre outros. Já, no que se refere à área plantada e colhida destes alimentos, a pesquisa trouxe a estimativa de 45 mil hectares para o arroz, 39 mil hectares para banana, 151 mil hectares para cacau e 17 mil hectares para cana-de-açúcar.
Para o país como um todo, a estimativa para março da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas no Brasil deve totalizar o recorde de 258,9 milhões de toneladas, 2,3% acima (5,7 milhões de toneladas) da obtida em 2021 (253,2 milhões de toneladas). Com isso, a produção deve superar o recorde alcançado em 2020, quando foram produzidos no país 255,4 milhões de toneladas. Para a área a ser colhida, a estimativa é de 71,8 milhões de hectares, sendo 4,7% (3,2 milhões de hectares) maior que a área colhida em 2021 e 0,8% (555,6 mil hectares) maior do que o previsto no mês anterior. O arroz, o milho e a soja são os três principais produtos deste grupo, que, somados, representam 92,2% da estimativa da produção e respondem por 87,7% da área a ser colhida.

RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais visualizados