sexta-feira, junho 9, 2023
spot_img
InícioCensuraDerrubada de sites de jornalistas paraenses repercute na imprensa nacional e estrangeira

Derrubada de sites de jornalistas paraenses repercute na imprensa nacional e estrangeira

Quando ninguém havia notado a atuação do sr. Ilton Giussepp Stival Mendes da Rocha Lopes da Silva, o destemido blog AS FALAS DA PÓLIS bateu o tapete e puxou a ficha do hoje inimigo número 1 dos jornalistas paraenses. Leia em: O revanchismo, o revés e a ficha do Auditor Geral do Pará.

Passados dois anos e meio, a edição semanal da plataforma digital, de abrangência nacional, Jornalistas&Cia, dedicou espaço ao episódio que ganha cada vez mais repercussão: os ataques de hackers sofridos nos últimos dias pelos sites O Antagônico, de Evandro Corrêa; e Coluna do Olavo Dutra, de Olavo Dutra. O caso chegou ao conhecimento da Polícia Federal e do Ministério Público Federal no último dia 12. Os jornalistas, acompanhados da advogada Joseane Sousa, pediram abertura de investigação diante das sucessivas investidas criminosas.

No MPF e na PF, o jornalista Evandro Corrêa pediu abertura de investigação ao que ele considera prática de crime eleitoral, uma vez que sustenta que os ataques tentam impedir a divulgação de denúncias de conteúdo jornalístico negativo contra a gestão de Helder Barbalho, justamente no ápice do período eleitoral.

A AÇÃO DE HACKERS

O retorno súbito dos sites às plataformas, justamente no momento dos depoimentos dos jornalistas, na sede da Polícia Federal, intrigou o delegado Fábio Marcelo Andrade e mais cinco delegados, fato que acabou por reforçar a ação criminosa de hackers. O site de O Antagônico, que assim como o de Olavo Dutra, tem denunciado irregularidades dentro da gestão Helder Barbalho, com destaque ultimamente para reportagens relacionadas à gestão do presidente do Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Pará (Igeprev), Giussepp Mendes, o que teria provocado a ofensiva do ataque digital.

DOMÍNIOS

Outro fato intrigante relatado pelo jornalista Evandro Corrêa foi a compra, pelo presidente do Igeprev, Giusepp Mendes, de 16 registros com o nome de O Antagônico. A aquisição, de acordo com Corrêa, que apresentou documento comprobatório, teria ocorrido justamente no dia do ataque ao site, na plataforma Wix. Pessoa de confiança do governador, Giusepp teria comprado ainda 60 domínios de outros sites no Pará.

MAIS OFENSIVA E RETIRADA DE CONTEÚDO

No caso do jornalista Olavo Dutra e a coluna assinada por ele, Giusepp encaminhou no dia 7 de julho, mesmo dia que o site O Antagônico foi derrubado pela segunda vez, uma Notificação Extrajudicial à hospedagem de sites Hostinger Brasil, exigindo a retirada de 16 matérias da Coluna Olavo Dutra sob a alegação de “violação de política de uso”. A justiça deferiu a retirada de apenas um conteúdo, contudo a coluna foi derrubada da plataforma Hostinger Brasil na última terça-feira (12). E, justamente a partir deste ponto, a PF deve iniciar o trabalho.

QUADRILHA DE CRIMES CIBERNÉTICOS

A ação contra os dois canais de comunicação teria sido sincronizadas por Giusepp Mendes, acreditam Evandro Corrêa e Olavo Dutra. “Estamos diante de uma sofisticada quadrilha especialista em crimes cibernéticos e que está pronta para agir nas eleições, monitorando pessoas e hackeando sites contrários ao governo”, disse uma fonte da PF.

Após os protocolos na sede da Polícia Federal, os jornalistas seguiram para o MPF e lá foram recebidos pelo procurador eleitoral Alan Mansur, que também é jornalista. Mansur afirmou que abriria uma um inquérito para apurar e identificar as causas e os envolvidos nos ataques sofridos pelos dois sites.

PRESSIONADO, SINJOR PUBLICA NOTA DE REPÚDIO

Em um famoso e restrito grupo de jornalistas no Whatsapp, o “4º Poder”, profissionais iniciaram um debate em torno da postura da direção do Sindicato dos Jornalistas do Pará (Sinjor) e da necessidade de se posicionar sobre os ataques cibernéticos sofridos pelos sites.

REPERCUSSÃO – Se o grave episódio não ganhou repercussão na imprensa local, foi destaque na seção dedicada à Região Norte na edição da plataforma digital Jornalistas&Cia, distribuída a jornalistas brasileiros e de fora do Brasil.

Diante do alinhamento político com a atual gestão estadual, a direação do Sinjor-Pa surpreendeu ao se manifestar por meio de uma nota das redes sociais. Abaixo, a nota publicada no Instagram, que também foi veiculada no Facebook.

Leia também:

Sob alegação de contrato ilegal de R$ 20 milhões, Sindicato denuncia presidente do Igeprev, Giussep Mendes

RELACIONADOS

Mais visualizados