sexta-feira, junho 2, 2023
spot_img
InícioExclusivoDenúncia: Ministério Público do Trabalho investiga empresas licitadas pela Sesan por trabalho...

Denúncia: Ministério Público do Trabalho investiga empresas licitadas pela Sesan por trabalho escravo na limpeza de ruas e canais de Belém

A Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan) mantém cerca de 2 mil trabalhadores atuando em serviços de coleta de lixo, limpeza de canais e varrição de ruas dentro de Belém – em operações desenvolvidas por empresas terceirizadas, caso da BA Meio Ambiente, Belém Clean, Benjanmin Serviços Gerais, DK Refrigeração.

São trabalhadores que mantêm contato com resíduos de todas origens, orgânicos, hospitalares, residenciais e idustriais.

Ocorre que chegou a denúncia em nossa redação que as empresas que mantêm contrato com a Prefeitura Municipal de Belém, estariam sendo investigadas pelo Ministério Público do Trabalho devido às condições oferecidas aos trabalhadores, que estariam beirando à escravidão, além dos baixos salários e as longas jornadas.

A denúncia partiu da Associação dos Servidores da Sesan e o portal de notícias Diógenes Brandão mantém contato com as empresas responsáveis pelos contratos com a Secretaria, a fim de esclarecer os fatos. Tentamos contato com a assessoria jurídica da B.A Meio Ambiente, com Sesan e Prefeitura de Belém, por meio das áreas de comunicação, a fim de obter esclarecimentos sobre a denúncia apresentada pela entidade.

Assista ao vivo, a matéria que está sendo exibida ao vivo, na REDE TV Belém, canal 47.1.

Leia também:

Cortes nos plantões provocam caos na Saúde de Belém

Trabalhadores da rede municipal de ensino entram em greve a partir de 1º de abril

RELACIONADOS

Mais visualizados