terça-feira, junho 6, 2023
spot_img
InícioCorrupção e PolíciaCorrupção: Operação policial prende 8 prefeitos, sendo que 4 são do MDB

Corrupção: Operação policial prende 8 prefeitos, sendo que 4 são do MDB

Oito dos nove mandados contra prefeitos foram cumpridos nesta quinta-feira (27), informou MP. Investigação mira em escândalo de corrupção com desvio de verbas públicas.

Leia na matéria Em nova fase, operação Mensageiro prende prefeitos, servidores e cumpre mandados em 12 cidades de SC, de Anderson Silva, Caroline Borges e Dagmara Spautz, g1 SC e NSC TV.

Está em curso, nesta quinta-feira (27), a 4ª fase da Operação Mensageiro, que investiga um escândalo de corrupção envolvendo desvio de verbas públicas nas áreas de coleta de lixo e saneamento.

Os alvos de mandados de prisão são políticos e servidores de prefeituras em diferentes regiões do estado. Até as 15h, haviam sido presos ao menos oito prefeitos, um vereador, uma secretária-adjunta municipal e servidores. Em ações anteriores, sete prefeitos já haviam sido levados ao presídio.

No total, estão sendo cumpridos 18 mandados de prisões preventivas e 65 mandados de busca e apreensão. Uma das prisões aconteceu em Brasília. Doze cidades são alvos de ações.

Está em curso, nesta quinta-feira (27), a 4ª fase da Operação Mensageiro, que investiga um escândalo de corrupção envolvendo desvio de verbas públicas nas áreas de coleta de lixo e saneamento.

Os alvos de mandados de prisão são políticos e servidores de prefeituras em diferentes regiões do estado. Até as 15h, haviam sido presos ao menos oito prefeitos, um vereador, uma secretária-adjunta municipal e servidores. Em ações anteriores, sete prefeitos já haviam sido levados ao presídio.

No total, estão sendo cumpridos 18 mandados de prisões preventivas e 65 mandados de busca e apreensão. Uma das prisões aconteceu em Brasília. Doze cidades são alvos de ações.

Prefeitos presos na Operação Mensageiro — Foto: NSC TV/ Reprodução.

Prisões

Até as 13h30, foram confirmadas as prisões dos prefeitos:

  • Bela Vista do Toldo – Alfredo Cezar Dreher (Podemos)
  • Corupá – Luiz Carlos Tamanini (MDB)
  • Ibirama- Adriano Poffo (MDB)
  • Imaruí- Patrick Corrêa (Republicanos)
  • Major Vieira- Adilson Lisczkovski (Patriota)
  • Massaranduba – Armindo Sesar Tassi (MDB)
  • Schroeder – Felipe Voigt (MDB)
  • Três Barras – Luiz Shimoguri (PSD)

Também alvo de mandado de prisão, o prefeito Luis Antonio Chiodini (PP), de Guaramirim, não foi encontrado. Ele está na Europa, em viagem familiar, segundo a prefeitura.

Diretor da Águas de Guaramirim, Osni Denker, e a Secretária-Adjunta de Administração e Finanças, Patrícia Malko, responsável pelo setor de licitações, também foram presos.

Além deles, em Três Barras, o vereador Edenilson Engel (PSD) também foi alvo de mandado de prisão. Em Ibirama, o secretário de Administração, Fábio Fusinato também foi detido (notas abaixo).

O que dizem os alvos desta 4ª fase

Corupá

Em nota, a prefeitura de Corupá, no Norte, afirmou que “está à disposição da justiça para prestar todos os esclarecimentos devidos, disponibilizando toda a documentação solicitada”.

Luiz Carlos Tamanini, prefeito de Corupá — Foto: Facebook/Reprodução

Luiz Carlos Tamanini, prefeito de Corupá — Foto: Facebook/Reprodução

Massaranduba

Prefeito de Massaranduba, Sesar Tassi  — Foto: Redes sociais/Divulgação

Prefeito de Massaranduba, Sesar Tassi — Foto: Redes sociais/Divulgação

A prefeitura informou que mandados de busca e apreensão foram cumpridos nos gabinetes do prefeito e no setor de licitação. Disse, também, que os agentes recolheram documentos físicos e equipamentos com documentos digitais.

“O prefeito Sesar Tassi está em Florianópolis e foi conduzido para depoimento. A prefeitura de Massaranduba esclarece que está à disposição da justiça e reforça o compromisso com a transparência”, manifestou em nota.

Guaramirim

A prefeitura de Guaramirim confirmou as prisões de dois servidores e reforçou o “compromisso com a transparência e reitera que entregou toda a documentação solicitada, estando à inteira disposição da justiça para demais esclarecimento”.

Prefeito de Guaramirim — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Prefeito de Guaramirim — Foto: Reprodução/Redes Sociais

“O prefeito encontra-se fora do país desde o dia 19, em viagem familiar para acompanhar a formatura de seu filho em uma universidade da Inglaterra”.

Três Barras

A prefeitura confirmou que houve operação na cidade, porém disse que “ainda não chegou nada oficial” e que, portanto, não se manifestaria. Já a Câmara de Vereadores confirmou prisão do vereador Edenilson Engel (PSD) em Brasília, mas aguarda manifestação do representante para manifestação.

Gravatal

A prefeitura de Gravatal afirmou que recebeu oficiais para o cumprimento de mandados de busca e apreensão de documentos no Setor de Licitações, de diversos períodos e gestões administrativas. Disse também que o prefeito Clei Rodrigues encontra-se em viagem oficial em Brasília e não foi citado no referido mandado.

Ibirama

Em comunicado nesta manhã, a prefeitura de Ibirama disse que agentes do Gaeco foram até o município para coletar documentos de processos licitatórios e que o prefeito e o secretário passarão por audiência de custódia em Florianópolis. “O município permanece à disposição”, informou.

Adriano Poffo, prefeito de Ibirama  — Foto: Reprodução

Adriano Poffo, prefeito de Ibirama — Foto: Reprodução

O advogado de Fábio Fusinato, secretário de administração de Ibirama, declarou que vai pedir habilitação ao processo, além de acompanhar a audiência no Tribunal de Justiça. Informou ainda que vai se situar de provas e acusações para poder trabalhar a defesa.

Presidente Getúlio

Em Presidente Getúlio, a prefeitura confirmou que agentes do Gaeco foram até o município para recolher documentos e um servidor foi levado pelo Gaeco para prestar esclarecimentos.

Major Vieira

Prefeito de Major Vieira, Adilson Lisczkovski — Foto: Redes sociais/Divulgação

Prefeito de Major Vieira, Adilson Lisczkovski — Foto: Redes sociais/Divulgação

A prefeitura de Major Vieira também foi procurada, mas disse que não iria se manifestar.

Imaruí

Em nota, a prefeitura confirmou que foram cumpridos mandados de busca e apreensão, porém, disse que nenhum documento ou objeto fora apreendido.

Disse que o prefeito foi “conduzido para esclarecimentos em Florianópolis” e que “está à disposição da justiça para quaisquer esclarecimentos”.

Grupo Serrana

O Grupo Serrana, nome da empresa investigada, disse em nota que se manifestaria exclusivamente nos processos da operação “em respeito ao sigilo judicial”.

Operação Mensageiro

A Operação Mensageiro, deflagrada na primeira fase no fim de 2022 pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), colocou sob a mira um suposto esquema de corrupção na licitação de lixo em várias cidades do estado.

Na primeira, quatro prefeitos foram presos, um deles durante uma viagem oficial em Brasília. Na segunda, em 2 de fevereiro, dois prefeitos também foram detidos. Na terceira fase, o prefeito de Tubarão foi detido junto com o vice.

A investigação está relacionada a suspeita de fraude em licitação, corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro no setor de coleta e destinação de lixo em diversas regiões de Santa Catarina.

Até o momento foram cumpridos 196 mandados de busca e apreensão e 40 mandados de prisão preventiva. A nova fase corre em segredo de justiça, por determinação legal.

Leia também:

RELACIONADOS

Mais visualizados