sábado, março 25, 2023
spot_img
InícioPolíticaBarbalho diz que confia no vice, acusado de comandar desvio de merenda...

Barbalho diz que confia no vice, acusado de comandar desvio de merenda escolar

O governador do estado do Pará voltou de uma viagem que fez à Europa e encontrou um caos em sua gestão.

Sem explicar a construção de um “puxadinho”, no prédio histórico da Casa da Onze Janelas e um desgaste imenso perante os servidores públicos estaduais, os quais o acusam de traição e de não cumprir acordos, já que prometeu reajustar salário e não retirar direitos, como propôs com seu Pacote de Maldades, Helder Barbalho soube por todos os veículos de imprensa local e nacional – menos os seus – que sede do governo foi ocupada por diversas viaturas e agentes da Polícia Federal, que realizaram uma batida para cumprir mandado de busca e apreensão no gabinete ao lado do seu, na manhã desta quinta-feira, 12.

O Escândalo de Corrupção que marca o 1° ano de Helder e Lúcio

Um dos alvo dos policiais federais que cumpriam mandados de prisões e de busca e apreensão foi o local onde fica o gabitene do vice-governador Lúcio Vale, que no ato da chegada dos policias ficou extremamente nervoso e teve seus dois celulares funcionais apreendidos, além de documentos, tanto lá, quanto em sua residência.

O fato mexeu com a estrutura emocional do vice-governador, que sumiu desde ontem, quando esquivou-se da imprensa e só reapareceu hoje, em um evento de distribuição de mil cheques moradias a populares da região metropolitana de Belém, realizado no Hangar.

Lá, Helder Barbalho, sem explicar o ocorrido em seu palácio de governo, disse tão somente que confia na justiça e no seu vice e prestou solidariedade ao mesmo.

Uma parte da platéia presente, gritou o nome de Lúcio Vale, após 24 segundos em que o governador citou seu nome em uma breve frase de apoio.

Até agora Lúcio Vale não deu sua versão e muito menos explicações sobre a denúncia do Ministério Público, que o acusa de comandar um esquema criminoso de desvio de verbas da educação, cerca de 40 milhões de reais, destinados a 10 prefeituras paraenses, entre os anos de 2010 e 2017. Ou seja, por 07 anos, onde o dinheiro da merenda escolar de milhares de crianças foi parar nas mãos de uma organização criminosa, segundo declarações das autoridades.

Assista o curto trecho do discurso de Helder Barbalho citando o vice-governador:

RELACIONADOS

Mais visualizados